Duro de Matar 6 será um misto de sequência e prólogo

die-hard-year-oneDuro de Matar sem Bruce Willis não é Duro de Matar. Simples assim. Quando se anunciou que a sexta parte iria se chamar Die Hard – Year One (Duro de Matar – Ano Um), um prólogo centrado em um John McClane mais jovem, com Bruce Willis apenas para iniciar e encerrar a história, a reação normal dos fãs foi de um certo “pé atrás”. Agora, no entanto, Len Wiseman (diretor de Duro de Matar 4.0 e atual produtor do novo filme) já anunciou que o ator terá uma participação bem maior que isso.

Se existe uma série de cinema que faz jus a seu título, essa  é Duro de Matar. Apesar de seus altos e baixos, os filmes vêm marcando presença nos cinemas desde 1988. Por quase três décadas, o público assistiu ao detetive John McClane (Bruce Willis) passar de um policial mais resistente que um ser humano normal a um super-herói praticamente invencível. Depois de tanta confusão e destruição, a série será transportada de volta às suas raízes. Literalmente.

die-hard-panel

Die hard – Year One também é o nome de uma série de HQs sobre John McClane em início de carreira

Enquanto as explosões só tendem a aumentar, fazer o herói voltar ao passado implica em explicar, por exemplo, como John McClane se tornou o policial cínico e durão conhecido e adorado pelo público desde o primeiro filme. Parece que, agora, o sexto Duro de Matar pretende responder a isso, explorando a mitologia da série.

Notícias recentes vêm dando a entender que o sexto filme será algo entre uma sequência e um prólogo. Nem uma continuação de Um Bom Dia para Morrer, nem terá por base apenas os eventos imediatamente anteriores à primeira história no Nakatomi Plaza, em 1988.

Len Wiseman explicou o desejo de voltar ao passado e explorar determinados aspectos da história do personagem:

Existe um equilíbrio delicado na apresentação das origens do McClane, já que ele, antes da primeira história, tem uma grande bagagem emocional, mais densa que a de vários outros heróis de ação. Ele acabou de se separar da esposa. Seu capitão o detesta, não o quer de volta a Nova York. McClane tem um comportamento bastante agressivo, é uma pessoa amarga. O que teria causado tudo isso? Por que ele já aparece assim no primeiro filme?

A própria natureza de Duro de Matar pede que, quaisquer eventos que tenham ocorrido no passado devem influenciar a história, em escala menor. Assim como os fatos do primeiro filme deram a McClane seus 15 minutos de fama, os aspectos anteriores a Duro de Matar 6 não podem ser tão importantes a ponto de os feitos heroicos do policial chamarem muita atenção dentro do universo dele. A reclamação que mais se ouve sobre a série, em anos recentes, é que ela se transformou em algo exagerado, em comparação à “pegada” mais realística do primeiro filme.

Entretanto, há muito material a explorar, por exemplo: por que McClane parece tão f* e mal pago no começo do filme original; o que aconteceu entre ele e sua ex-esposa Holly (Bonnie Bedelia); e como um sujeito normal como ele aprende a lidar com essas situações extremas.

A estrutura da história lembra um pouco O Poderoso Chefão II, ao narrar uma história anterior construída a partir dos acontecimentos do filme original e voltando no tempo para mostrar os primórdios dos personagens.

Aguardaremos ansiosos por essa nova produção e prometemos novas informações assim que soubermos!

 

Fontes: Screenrant.com e Cinemablend.com

Gostou? Comente !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s